Pular para o conteúdo principal

Curso de Amostragem de Solo

Nos dias 17 e 18 de abril de 2017, aconteceu, no Centro Universitário SENAC de Santo Amaro, o Encontro Técnico de Áreas Contaminadas, com um workshop/curso sobre sondagens e amostragem de solo para compostos orgânicos voláteis (VOCs, no "jargão" das áreas contaminadas).
Esse evento foi uma realização conjunta entre a AESAS e a coordenação dos cursos de Remediação e de Gerenciamento de Áreas Contaminadas do SENAC, da qual Marcos Tanaka Riyis,  Diretor Técnico da ECD, faz parte, junto com o Coordenador dos Cursos, o Dr Rodrigo Cesar de Araujo Cunha.
O curso teve aulas teóricas e práticas, ministradas pelos docentes Marcos Tanaka Riyis, da ECD, Nilton Jorge Miyashiro, da Engesolos, e Silvio Almeida, do laboratório Eurofins/Anatech, e contou com apenas 30 vagas, rapidamente preenchidas pelos interessados em conhecer novas técnicas e abordagens sobre essa importante atividade dentro das investigações de áreas contaminadas, tema sobre o qual já desenvolvemos diversos textos aqui nesse espaço.
No 1o dia, o curso começou com uma parte teórica ministrada por Marcos Tanaka Riyis, que salientou a importância da amostragem de solo à luz da recente Decisão de Diretoria (DD-038), ao mesmo tempo que demonstrou a ineficiência e limitações dos métodos tradicionais de amostragem de solo (Trado manual e Direct Push com furo aberto, ou Single Tube). A seguir, Nilton Miyashiro, na sua aula teórica, falou sobre as principais metodologias de amostragem de solo adequadas à quantificação de massa e à definição de unidades hidroestratigráficas. Na parte da tarde desse 1o dia, Nilton demonstrou, na prática, com a participação das equipes e máquinas na Engesolos, como fazer uma adequada amostragem de solo pela metodologia Direct Push - Piston Sampler e as limitações da metodologia Single Tube.
No 2o dia, novamente o curso começou com uma parte teórica ministrada por Marcos Tanaka Riyis, que tratou do estado-da-prática da amostragem de solo para voláteis usando a metodologia Direct Push - Dual Tube e seguindo os passos da retirada e avaliação em campo das amostras de solo no liner com vistas a selecionar amostras para serem analisadas para compostos orgânicos voláteis (VOCs). A seguir, Silvio Almeida, explicou as questões relativas a preservação, transporte e análise de amostras de solo para voláteis, ressaltando as diferentes metodologias permitidas pela norma NBR 16.434 na ótica do laboratório. Na parte da tarde, Marcos retornou, demonstrando, com a ajuda das equipes e equipamentos de amostragem de solo da ECD Sondagens Ambientais e alguns equipamentos cedidos pela Stricto Soluções Ambientais, como fazer a amostragem de solo, seleção e preservação das amostras de solo em uma área com suspeita de contaminação por solventes clorados (que são compostos voláteis).
Conversas informais indicaram que o curso atingiu plenamente os seus objetivos, e em breve, será realizada uma nova versão desse curso, organizado em conjunto pela AESAS e pelo SENAC.

A ECD novamente se orgulha de participar desse compartilhamento de informações e conhecimento, contribuindo para a melhora do nosso mercado, e agradece o convite dos organizadores pela oportunidade.










Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Power Probe da ECD em Cubatão

Essa semana a Power Probe da ECD está realizando um trabalho em Cubatão. Como todos que trabalham com Investigação Geoambiental sabem, na região de Cubatão, o nível de água costuma ser raso e o solo é muito arenoso ou orgânico, típico de mangue. O trabalho realizado pela ECD era coletar amostras de solo com liner (via Direct Push) a até 5,0 m de profundidade. O nível de água do site era cerca de 0,5 m. Pode-se imaginar a dificuldade do trabalho.
A equipe de Investigação Geoambiental da ECD foi ao local com a Power Probe, recém adquirida da AMS  Inc, fábrica dos EUA. A única forma de obter amostras representativas era utilizando a ferramenta Piston Sampler. Alguns leitores podem perguntar o porquê dessa afirmação. Vamos tentar responder: Se o solo é muito arenoso ou com nível de água muito raso, a tendência é que o furo de sondagem desmorone, ou seja, caso seja utilizada a metodologia tradicional (Single Tube, Macro Core ou Open Hole, todas as definições para amostragem com o furo abe…

Novo Equipamento da ECD - Sonda Hollow Stem Auger no Trator

No início de fevereiro de 2010, a ECD colocou em funcionamento seu 4o equipamento mecanizado:
Depois de 2 Sondas Hollow Stem Auger montadas sobre caminhão e 1 Sonda Hidráulica Portátil, agora a ECD dispõe de um Trator como plataforma para uma Sonda Hidráulica Hollow Stem Auger. Além disso, ele ainda dispõe de um martelete hidráulico de alta capacidade acoplado, permitindo amostragem de solo contínua tipo "Dual Tube", ou concomitante com a sondagem com os Trados Ocos (Hollows), ou ainda a instalação de poços de monitoramento pré-montados (pre-packed).
A grande vantagem desse equipamento é a versatilidade de sites que ele pode trabalhar, pois existe muito pouca restrição ao seu acesso. Até agora ele trabalhou em um site que o caminhão não entrava devido ao pouco espaço e em um site onde foi preciso acionar a sua tração 4 x 4, por causa de um declive acentuado e um precário acesso em terra em um dia chuvoso. Graças à plataforma ser um trator traçado, o serviço foi executado.
Essa …

Sondagem Mecanizada é Cara?

Frequentemente os clientes entram em contato conosco na ECD e nos pedem alguma proposta para sondagem e instalação de poços de monitoramento. Em geral, sugiro o uso de algum equipamento mecanizado, com as dimensões compatíveis com o acesso ao local e ao escopo que o cliente precisa. Pode ser alguma das nossas sondas sobre caminhão, a nossa sonda sobre Trator ou a nossa sonda hidráulica portátil.
Muitas vezes, o cliente pergunta se não temos Trado Manual. Respondo que não, nossos equipamentos portáteis, por enquanto, são a sonda hidráulica portátil e os Trados Mecanizados ou Hidráulicos. Esses últimos para áreas com dificuldade de acesso para os outros equipamentos. Pergunto se ele prefere esses equipamentos portáteis por questões de acesso e, em geral, o cliente diz que prefere o Trado por questões de preço.
Sem entrar no mérito de preço x qualidade, pois sabemos que muitas vezes o orçamento disponível é muito restrito e o uso do Trado é a única alternativa, vamos contar uma breve his…