Pular para o conteúdo principal

Comentários Sobre o Artigo Na Revista InterfacEHS

Recentemente falamos rapidamente aqui sobre o novo artigo científico publicado na Revista InterfacEHS, uma publicação peer review , ou seja, revisada pelos pares e indexada no Qualis.
Vale a pena fazermos alguns comentários a respeito desse artigo. Ele foi escrito por mim, (Marcos Tanaka Riyis, Diretor Técnico da ECD), pelo meu amigo Rafael Muraro Derrite, da Stricto Soluções Ambientais, pelos meus amigos e ex-alunos do SENAC: Edegar Hirai, da CETESB/Itu, Elias Lima, da CETESB/Jundiaí e Julia Ceolin, e pelo meu colega de Doutorado na FEB/UNESP, Lucas Scarpanti de Jesus.
Esse artigo mostra a condução do caso, por 3 diferentes consultorias, de uma contaminação em um posto de combustíveis no interior do estado de SP, que, utilizando as ferramentas tradicionais de investigação de áreas contaminadas ao longo de 12 anos, instalou mais de 60 poços, realizou três remediações diferentes e não conseguiu elaborar um modelo conceitual da área. Nem sequer delimitar tridimensionalmente as plumas. Esse trabalho custou ao Responsável Legal (Posto) um montante atualizado aproximado de 750 mil reais, e o caso, após esses trabalhos, continuou aberto e o proprietário passível de autuação.
O texto descreve uma série de equívocos na coleta e interpretação de dados durante os 12 anos, mostrando que um custo aparentemente baixo, nesse ramos de atividade, certamente irá gerar um custo altíssimo no médio prazo (no longo prazo também). Por isso, o artigo recomenda uma abordagem que priorize a investigação, com os seguintes pontos fundamentais:
- Tomada de decisão em campo por profissional capacitado e com autonomia para tal;
- Prioridade na amostragem de solo, utilizando ferramentas adequadas para a coleta de amostras representativas: Direct Push Dual Tube, Direct Push Piston Sampler, ou Direct Push Single Tube revestido por Hollow Stem Auger. E essa amostragem obrigatoriamente deve envolver a zona saturada, como já comentamos aqui;
- Em área com suspeita de LNAPL, coletar as amostras de solo de acordo com a norma NBR 16434 na zona saturada, para diferenciar a fase livre realmente móvel da fase residual;
- Além disso, utilizar ferramentas de screening qualitativo, como a Caixa Preta de Investigação Geoambiental, que pode ser visto aqui e também nesse artigo científico;
- Definição clara e em escala de detalhe das principais zonas de fluxo e zonas de armazenamento;
- Instalação de poços ou pontos de coleta de água subterrânea nas zonas de fluxo para a determinação da fase dissolvida, não em profundidade pré-estabelecida;
- Integração dos dados com a quantificação da massa em todas os compartimentos do meio físico e a interação meio/contaminante
A conclusão do artigo, portanto, é clara: é preciso investigar melhor. Não é preciso investigar mais, e sim, investigar melhor, ou o custo será muito alto.

Com isso, a ECD continua na sua missão, de compartilhar conhecimento e contribuir para o engrandecimento do Mercado de Áreas Contaminadas, que tende a crescer muito em qualidade a partir da publicação da DD 038. Vamos acompanhar!!!!









Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Power Probe da ECD em Cubatão

Essa semana a Power Probe da ECD está realizando um trabalho em Cubatão. Como todos que trabalham com Investigação Geoambiental sabem, na região de Cubatão, o nível de água costuma ser raso e o solo é muito arenoso ou orgânico, típico de mangue. O trabalho realizado pela ECD era coletar amostras de solo com liner (via Direct Push) a até 5,0 m de profundidade. O nível de água do site era cerca de 0,5 m. Pode-se imaginar a dificuldade do trabalho.
A equipe de Investigação Geoambiental da ECD foi ao local com a Power Probe, recém adquirida da AMS  Inc, fábrica dos EUA. A única forma de obter amostras representativas era utilizando a ferramenta Piston Sampler. Alguns leitores podem perguntar o porquê dessa afirmação. Vamos tentar responder: Se o solo é muito arenoso ou com nível de água muito raso, a tendência é que o furo de sondagem desmorone, ou seja, caso seja utilizada a metodologia tradicional (Single Tube, Macro Core ou Open Hole, todas as definições para amostragem com o furo abe…

Novo Equipamento da ECD - Sonda Hollow Stem Auger no Trator

No início de fevereiro de 2010, a ECD colocou em funcionamento seu 4o equipamento mecanizado:
Depois de 2 Sondas Hollow Stem Auger montadas sobre caminhão e 1 Sonda Hidráulica Portátil, agora a ECD dispõe de um Trator como plataforma para uma Sonda Hidráulica Hollow Stem Auger. Além disso, ele ainda dispõe de um martelete hidráulico de alta capacidade acoplado, permitindo amostragem de solo contínua tipo "Dual Tube", ou concomitante com a sondagem com os Trados Ocos (Hollows), ou ainda a instalação de poços de monitoramento pré-montados (pre-packed).
A grande vantagem desse equipamento é a versatilidade de sites que ele pode trabalhar, pois existe muito pouca restrição ao seu acesso. Até agora ele trabalhou em um site que o caminhão não entrava devido ao pouco espaço e em um site onde foi preciso acionar a sua tração 4 x 4, por causa de um declive acentuado e um precário acesso em terra em um dia chuvoso. Graças à plataforma ser um trator traçado, o serviço foi executado.
Essa …

Sondagem Mecanizada é Cara?

Frequentemente os clientes entram em contato conosco na ECD e nos pedem alguma proposta para sondagem e instalação de poços de monitoramento. Em geral, sugiro o uso de algum equipamento mecanizado, com as dimensões compatíveis com o acesso ao local e ao escopo que o cliente precisa. Pode ser alguma das nossas sondas sobre caminhão, a nossa sonda sobre Trator ou a nossa sonda hidráulica portátil.
Muitas vezes, o cliente pergunta se não temos Trado Manual. Respondo que não, nossos equipamentos portáteis, por enquanto, são a sonda hidráulica portátil e os Trados Mecanizados ou Hidráulicos. Esses últimos para áreas com dificuldade de acesso para os outros equipamentos. Pergunto se ele prefere esses equipamentos portáteis por questões de acesso e, em geral, o cliente diz que prefere o Trado por questões de preço.
Sem entrar no mérito de preço x qualidade, pois sabemos que muitas vezes o orçamento disponível é muito restrito e o uso do Trado é a única alternativa, vamos contar uma breve his…