Pular para o conteúdo principal

Treinamento 2012 - Parte 3 - CPTu

Em mais uma etapa dos Treinamentos da ECD em 2012, buscando sempre a melhora contínua e uma avaliação formativa de seus colaboradores, foram realizados, na primeira quinzena de janeiro, testes exaustivos com o novo equipamento adquirido pela ECD, a Sonda CPTu com resistividade, ou R-CPTu.
Esse equipamento serve para realizar ensaios in-situ onde pode-se determinar alguns parâmetros do solo (resistência de ponta, atrito lateral, poro-pressão e condutividade elétrica) e com eles, dimensionar as fundações (em Investigações Geotécnicas) ou determinar com boa precisão o perfil litológico do solo e eventuais caminhos preferenciais (para Investigações Ambientais).
Como os ensaios de R-CPTu foram realizados no campo de testes da ECD, mesmo local dos Treinamentos dos Sondadores , o solo já é conhecido, o que pôde mostrar uma excelente correlação entre os resultados dos ensaios e as amostras de solo coletadas durante o treinamento.
O CPT, em sua versão mais moderna, o R-CPTu, mostrou-se uma excelente ferramenta, que será muito útil para as consultorias no decorrer desse ano e dos próximos. Em paralelo, a Sonda Hidráulica acoplada ao Trator (ECD-TR01) foi testada sob diversas condições e, novamente, mostrou que pode dar conta do recado tranquilamente, seja para fazer os ensaios de CPT, seja para realizar sondagens ambientais "normais", como Hollow, Direct Push, entre outros.

Abaixo, algumas fotos


Equipamento de CPTu montado e protegido

Ancoragem bem potente

Equipamento de CPTu + a sonda de Resistividade preparado para os ensaios

Sonda sobre Trator já ancorada e preparada para os ensaios

 Pré-Furo com Cabeçote da sonda, com bastante torque

Engenheiros e Técnicos treinando a operação do software

Visão global do campo de provas

Ensaio sendo realizado

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ECD ministra aula de campo para alunos do SENAC

A ECD Sondagens Ambientais Ltda, através de seu Diretor Técnico Marcos Tanaka Riyis, ministrou duas aulas práticas sobre Investigação de Áreas Contaminadas para alunos do SENAC.
A primeira delas, em maio/2015, foi para alunos da 2a turma do Curso de Pós Graduação em Remediação de Áreas Contaminadas, dentro da disciplina Técnicas de Investigação para Remediação.
A segunda, em junho/2015, foi para alunos da 14a turma do curso de Pós Graduação em Gerenciamento de Áreas Contaminadas, dentro da disciplina de Técnicas de Investigação, sob a responsabilidade do Professor Ms. Vicente de Aquino Neto.
O objetivo das aulas foi proporcionar aos alunos um contato com algumas ferramentas pouco usuais nas investigações de áreas contaminadas atualmente conduzidas no Brasil, sempre visando uma mudança no paradigma, que coloque a etapa de diagnóstico no centro do processo, e que a identificação da massa de contaminante e sua interação com o meio físico seja o resultado da etapa de investigação, não um …

ECD faz ensaios RCPTu para dimensionar remediação

No mês de março/2013, a ECD foi contratada por uma Consultoria para coletar dados geoambientais em uma área contaminada por diesel no bairro da Vila Guilherme, em São Paulo-SP. Após uma conversa muito proveitosa com a Consultoria parceira, o corpo técnico da ECD, aproveitando sua experiência e pesquisas sobre Investigação Geoambiental de Alta Resolução sugeriu que, antes da instalação dos poços de bombeamento solicitada inicialmente, fossem feitos alguns ensaios de piezocone de resistividade (RCPTu) para uma adequada elaboração do Modelo Conceitual do Site e, com isso, os referidos poços pudessem ser adequadamente locados e dimensionados. A Consultoria prontamente aceitou, pois foi contratada pelo "Responsável Legal" para corrigir uma remediação projetada e executada por uma outra consultoria, que havia falhado. Para resolver o problema, era necessária uma adequada investigação geoambiental, e o ensaio RCPTu foi a ferramenta escolhida. Como o responsável pela Consultoria co…

Power Probe da ECD em Cubatão

Essa semana a Power Probe da ECD está realizando um trabalho em Cubatão. Como todos que trabalham com Investigação Geoambiental sabem, na região de Cubatão, o nível de água costuma ser raso e o solo é muito arenoso ou orgânico, típico de mangue. O trabalho realizado pela ECD era coletar amostras de solo com liner (via Direct Push) a até 5,0 m de profundidade. O nível de água do site era cerca de 0,5 m. Pode-se imaginar a dificuldade do trabalho.
A equipe de Investigação Geoambiental da ECD foi ao local com a Power Probe, recém adquirida da AMS  Inc, fábrica dos EUA. A única forma de obter amostras representativas era utilizando a ferramenta Piston Sampler. Alguns leitores podem perguntar o porquê dessa afirmação. Vamos tentar responder: Se o solo é muito arenoso ou com nível de água muito raso, a tendência é que o furo de sondagem desmorone, ou seja, caso seja utilizada a metodologia tradicional (Single Tube, Macro Core ou Open Hole, todas as definições para amostragem com o furo abe…